Tecno it completa emissão de debêntures e acelera expansão em nível nacional e internacional

19 maio, 2022 | Notícia

Em acordo com o Fundo de Investimentos – Jive Investimentos, finalizado neste mês de maio, a Tecno it emitiu 20 Milhões em debêntures, seguindo todos os rígidos critérios da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) da Bolsa de Valores Brasileira (B3) e legislação vigente das S/A. 

A captação de recursos tem como principal objetivo a expansão da Tecno it, que ampliará sua presença em todas as regiões do Brasil – Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sul e Sudeste, com escritórios próprios.

Além disso, a Tecno it também passará por uma expansão internacional. A empresa passará a atuar em outros quatro países da América do Sul: Colômbia, Argentina, Uruguai e Chile.

A expansão da empresa exige ética e imensa responsabilidade. No mês de maio, a empresa finalizou a elaboração e implantou um forte programa de compliance, iniciado a partir deste momento.

O que é emissão de debêntures?

Se você ainda não sabe, debêntures são títulos emitidos por empresas que oferecem direito de crédito ao investidor no mercado de valores.

Elas funcionam para que a empresa capte recursos, seja para investir em crescimento, refinanciamento de passivos, em investimento em imobilizado ou em outras aquisições.

No caso da Tecno it, como dito no início desta notícia, o objetivo é a expansão do negócio para todo o Brasil e outros países da América do Sul.

O que é Compliance?

Compliance é a conformidade da empresa com as normas e leis de seu setor, evitando desgastes, problemas e corrupção dentro do meio corporativo, mantendo uma postura mais firme da corporação e prevenindo ações ilícitas.

Um Programa de Compliance procura desenvolver uma lista de diretrizes e controles internos e externos dos órgãos de regulamentação de sua área, oferecendo mais segurança em todas as esferas do setor.

Além das obrigações éticas, também estão envolvidas as conformidades com questões tributárias, ambientais, trabalhistas, gestão de qualidade e regulamentos diversos.

Programa de Compliance da Tecno it

A Tecno it sempre contou com uma imensa preocupação com o seu código de ética e com o cumprimento de todas as normas legais. Porém, sentiu a necessidade de normatizar as práticas, estabelecendo, dessa forma, o novo programa de compliance, para crescer amparado em ética e compromisso com as leis.

Compliance vem do inglês “to comply”, que significa “cumprir”. O termo refere-se a prática de agir conforme as diretrizes estabelecidas na legislação vigente, cumprindo todas as leis e normas, internas e externas.

O programa também estabelece penalidades, avaliando todas as denúncias, desvios de conduta ou atos ilícitos praticados por seus executivos. Nessa política estão incluídos todos os colaboradores da empresa, incluindo o CEO da companhia.

O compliance oferece diversas vantagens para uma empresa, sendo extremamente importante em momentos de expansão, como este, além de ser uma exigência de investidores e fundos de investimentos que participam da emissão de debentures.

O programa de compliance da Tecno it conta com uma dupla consultoria composta pelo escritório Di Rezende Advogados e a Dias Eslar Consultoria Empresarial, a fim de auxiliar na tarefa e elevar a empresa ao mais alto patamar de credibilidade e respeitabilidade no mercado de sua atuação.

Para entender melhor o passo a passo do nosso programa de compliance, basta clicar aqui.

Se você possui alguma denúncias, sugestões ou qualquer informação que possa estar em desconformidade com o Código de ética e as políticas da Tecno IT, basta falar com a Ouvidoria clicando aqui

Quem é a Tecno it?

A Tecno it é uma empresa em pleno movimento e crescimento, que oferece soluções tecnológicas para empresas de médio e grande porte.

As soluções oferecidas são na área de:

  • Segurança;
  • Data Center;
  • Indústria;
  • Cidade Inteligente;
  • Comunicação. 

O que é compliance e governança corporativa?

compliance e governanca
31 mar, 2022 | Tecnologia

Todas as empresas possuem uma preocupação com o alinhamento estratégico e com a reputação do negócio, gerando um grande interesse em governança corporativa e compliance. 

Os dois termos andam juntos na maioria das vezes, e por isso muitos empresários acham que se trata da mesma coisa. Apesar disso, eles não são similares, e sim conceitos complementares. 

Podemos definir os conceitos como:

  • Governança corporativa: estratégia para manter o alinhamento entre os interesses de executivos e acionistas;
  • Compliance: estratégia para garantir que a organização esteja agindo dentro da ética e das normas vigentes.

Quais as similaridades entre os dois conceitos? Quais as principais diferenças? Para entendermos isso, precisamos, primeiramente, compreender melhor o que é cada um deles separadamente.

O que é governança corporativa?

A governança corporativa, segundo o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGE), é um:

  • “sistema pelo qual as empresas e demais organizações são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo os relacionamentos entre sócios, conselho de administração, diretoria, órgãos de fiscalização e controle e demais partes interessadas”.

Em resumo, são práticas que tentam fortalecer um negócio através do alinhamento entre os interesses da organização, dos sócios, dos diretores, dos acionistas e da conciliação desses interesses com os órgãos de fiscalização e regulamentação.

No início de um negócio, normalmente o papel de sócio, diretor e acionistas se concentram em uma única pessoa, o dono da empresa. Quanto mais ela cresce, mais pessoas são envolvidas no processo, e mais necessidade existe de gerenciar essas várias visões no comando. 

A governança corporativa é sustentada por quatro princípios básicos, sendo eles: 

  • Transparência: todas as ações de uma empresa precisam ser claras, sempre em paralelo com a integridade e a ética, de modo que todos tenham acesso a todas as tomadas de decisão e andamento dos processos;
  • Equidade: todos os profissionais devem ser tratados de forma igual, não importa o cargo;
  • Prestação de contas: todas as atividades da administração devem ser comunicadas;
  • Responsabilidade corporativa: toda organização tem responsabilidade sobre os sistemas em que está incluída. 

Os quatro princípios citados ajudam a organização a resolver os possíveis conflitos de interesse que podem surgir entre os administradores, tendo em vista que a longevidade e a continuidade da empresa é o foco maior de todos. 

Como funciona a governança corporativa?

Os modelos de governança corporativa podem variar de acordo com o tamanho e escopo da empresa, mas normalmente os mecanismos a seguir estão presentes em todos os formatos:

  • Acionistas: são as partes interessadas nos lucros do negócio, responsáveis pela eleição do conselho administrativo, que os representa, e do conselho fiscal;
  • Conselho administrativo: administradores responsáveis por dar as diretrizes e direcionar a gestão da organização, por meio da seleção da diretoria da empresa;
  • Diretoria: composta por Presidente, Vice-Presidente, CEO e afins;
  • Conselho fiscal: eleito pelos acionistas, têm a função de garantir que a empresa esteja em conformidade com a legislação;
  • Auditoria independente: a auditoria externa é um processo de validação das contas da empresa, realizado por um profissional de fora da organização. 

O que é compliance?

Compliance, do inglês “to comply”, que significa “cumprir”, refere-se à prática de agir de acordo com as diretrizes estabelecidas na legislação vigente. Em resumo, trata-se de cumprir todas as leis e normas, internas ou externas.

O compliance traz diversas vantagens para uma empresa. Uma organização lembrada pela sua boa reputação e seus valores éticos e íntegros tem mais valor no mercado do que uma empresa conhecida por agir com má-fé. 

Leis levadas em consideração na compliance

As leis que podem ser levadas em consideração são: 

  • As normas trabalhistas;
  • As normas ambientais;
  • As normas regulatórias;
  • As normas contábeis;
  • A ISO 9000;
  • A Lei Anticorrupção (Lei 12.846/2013);
  • O código de conduta da organização.

Como funciona a compliance 

Um plano de compliance agrega todos os colaboradores na cultura, de forma que são capacitados a fim de evitar práticas antiéticas e contrárias aos valores da organização. 

Isso garante credibilidade e confiança da empresa entre todos os seus membros e também entre os clientes, Isso influencia diretamente em como a empresa é vista, interna e externamente. 

Um plano de compliance conta com:

  • Desenvolver, documentar e distribuir um código de conduta interno;
  • Um profissional responsável ou comitê comandando o programa;
  • Treinamento adequado sobre as políticas, procedimentos e padrões de conduta internos e externos;
  • Canais de comunicação confiáveis;
  • Auditorias internas;

Relação entre governança corporativa e compliance

Enquanto a governança corporativa é responsável para que a empresa demonstre seu compromisso com a ética, o compliance garante que a organização trabalhe de acordo com todas as normas vigentes. 

Dito isso, podemos concluir que sem um plano de compliance bem estruturado, a governança corporativa assume o risco de ser ineficiente e cheio de brechas e falhas. 

Negócios que aliam as duas áreas tendem a ser mais transparentes com o mercado, colaboradores e com a sua própria gestão.

Diferenças entre governança corporativa e compliance

A diferença entre governança corporativa e compliance está na relação deles com os valores da empresa. Enquanto o compliance cuida da conformidade com as regras, a governança busca alinhar a mentalidade dos gestores.

Enquanto a compliance trabalha com a gestão de riscos e com respeito às regras, funcionando de acordo com informações e a transparência nos dados, a governança reforça a reputação da empresa ao trabalhar os benefícios de uma atuação ética e estruturada

Data Center: o que é?

datacenter o que e
31 mar, 2022 | Tecnologia

Você sabe como são hospedados os aplicativos e dados essenciais de uma empresa ou Instituições? Bom, isso é feito em um espaço físico chamado de Data Center, ou simplesmente Centro de Processamento de Dados

O Data Center é composto por servidores, equipamentos de armazenamento e processamento de dados, roteadores, dispositivos de segurança e controladores de entrega de aplicativos.

Apesar disso, alguns Data Center modernos não estão limitados a apenas um ambiente físico, podendo estar conectados em vários data centers, na borda e nas nuvens públicas e privadas, comunicando-se entre vários lugares, local e na nuvem.

Um Data Center necessita de proteção contra incêndios e sistemas de resfriamento para manter temperaturas estáveis.

Bom, agora que você tem uma noção básica sobre o que é o Data Center, mas você consegue imaginar sua real importância, os tipos e como escolher o seu? Nesse artigo vamos explicar tudo isso. Vamos lá?

Como funciona um Data Center

Todos os servidores e dados de uma empresa ou instituição estão armazenados no Data Center, que pode ser montado em uma sala, racks, armários metálicos ou em edifícios próprios. Tudo depende do tamanho do equipamento. 

Os data centers abrigam uma infinidade de servidores e bancos de dados. Quanto mais informações ele precisar processar, maior ele será. Isso dependerá diretamente do tamanho da empresa, e o que ela armazena. 

Muitas vezes eles ficam em grandes galpões, com entrada controlada. Por questão de segurança, poucos funcionários podem ter acesso ao local. Também pensando nisso, a localização precisa ser de fácil acesso a redes de energia independentes e, no mínimo, proximidade com grandes cidades.

Lembre-se que o Data Center necessita de energia, iluminação, telecomunicações, Internet, transportes, tráfego urbano, bancos, sistemas de segurança, saúde pública, entretenimento, etc. 

Importância do Data Center 

Todas as informações que você encontra na internet, estão armazenadas em um local físico chamado Data Center. Dito isso, ela é extremamente importante para atividades diárias, dos vídeos no YouTube aos joguinhos online. 

Literalmente tudo do mundo online está integrado a serviços efetuados em servidores instalados em data centers. Na prática, ele guarda:

  • Banco de dados;
  • Aplicativos;
  • E-mail;
  • Compartilhamento de arquivos;
  • Big data;
  • Inteligência artificial (IA);
  • Aprendizado de máquina
  • Desktops virtuais;
  • Comunicações;
  • Serviços de colaboração e muito mais. 

Tipos de Data Center

Basicamente existem dois tipos de Data Center, sendo eles:

1 – Data Center Privado (PDC)

O Data Center privado, ou PDC, é uma estrutura física operada e gerenciada dentro de uma organização, seja ela empresa, indústria ou mesmo uma cidade. Seu objetivo central é cuidar de dados de processamento interno, como também de aplicações da empresa voltadas para a Internet.

Ela pode ser a base de um sistema integrado de inteligência de um município, que guarda as informações básicas do cidadão, das instituições, da economia, do sistema de transporte e da segurança. Nesse caso, o Data Center Privado pode ser usado na construção de uma cidade inteligente. 

Agora, quando falamos de uma empresa, o Data Center pode ser usado para guardar um banco de ferramentas de gestão do relacionamento com o cliente (CRM) ou um Sistemas de gestão empresarial (ERP). 

2 – Internet Data Center (IDC)

O Internet Data Center, ou simplesmente IDC, já é uma modalidade muito mais específica. Ele pertence e é operado por um provedor de serviços de telecomunicações, pelas operadoras comerciais de telefonia ou outros tipos de prestadores de serviços de telecomunicações. 

Seu principal objetivo é oferecer vários tipos de serviços de conexão, hospedagem de sites e de equipamentos dos usuários.

Como escolher um Data Center

Para prevenir alguns riscos como perda de dados e prejuízo financeiro, é preciso se atentar no Data Center que irá escolher. Por isso, é interessante pensar nas três dicas que selecionamos a seguir. 

1 – Segurança 

Toda empresa que oferece esse tipo de serviço, precisa atender aos níveis corretos de segurança e disponibilidade na instalação física. Por isso, na hora de escolher um Data Center, é preciso que ele seja oferecido com toda a segurança necessária. 

2 – Telecomunicações

É de extrema necessidade que o data center funcione 24 horas por dia e 7 dias por semana para garantir a atividade dos negócios dos clientes. A empresa precisa contar com dois fornecedores diferentes de rede e internet, para se um deles cair, o outro garantir a funcionalidade. 

3 – Processos

As certificações internacionais como a ISO 20000 e ISAE 3402 norteiam as melhores práticas e processos. Além disso, é preciso verificar as qualificações das equipes que trabalham em um data center. 

O que é uma cidade inteligente? Características, exemplos e como criar

o que e cidade inteligente
31 mar, 2022 | Tecnologia

As cidades inteligentes, também chamadas de Smart Cities, são um sistema de pessoas que se organizam de forma a utilizar todos os recursos (energia, materiais, serviços e financiamento) da comunidade em que estão inseridas para incentivar o desenvolvimento econômico e a melhoria da qualidade de vida. 

Para isso, esses espaços urbanos têm como principal característica a utilização generalizada de Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC). Através de métricas e sistemas, é possível capturar e integrar um espaço que traga tecnologia e maior eficiência para alcançar o desenvolvimento desejado.

Atualmente, o conceito de Smart City já é muito popular na Europa, América do Norte e Ásia. A cidade inteligente já se estabeleceu como centro na discussão sobre o desenvolvimento sustentável e movimenta um mercado global de soluções tecnológicas. 

Mas, para que você entenda melhor como as cidades inteligentes funcionam, e o que elas tem a oferecer, precisa compreender melhor suas características, ver alguns exemplos e pensar em formas de construí-las. Esse artigo se propõe a te mostrar tudo isso. Vamos lá? 

Neste artigo você irá encontrar:

Características de uma cidade inteligente

Para se ter uma cidade inteligente, é necessário investimento em capital humano, investimento social e infraestrutura de TIC. Considerados impulsionadores, são eles que irão gerar crescimento econômico sustentável, boa gestão de recursos naturais e qualidade de vida para a comunidade. 

Tudo aquilo que pensa e envolve a vida dos cidadãos, da melhor forma possível, e a sua relação com o meio, é uma característica da cidade inteligente. Dentre essas coisas, podemos citar:

1 – Aspecto social

Para medir o capital humano de uma cidade, leva-se em conta o acesso à cultura e a educação de qualidade, características básicas de uma cidade inteligente. Para isso, existe o gerenciamento do número de universidades, escolas, museus e demais instituições que contribuam com a educação e a cultura local. 

Ainda levando em conta o aspecto social de uma cidade inteligente, é necessário a coexistência entre grupos com diferentes costumes, rendas, culturas e idades para garantir o desenvolvimento econômico e social, a qualidade de vida e a segurança pública.

2 – Economia

A cidade inteligente busca promover um desenvolvimento econômico com planos para a indústria, inovação e iniciativas empreendedoras, facilitando a chegada de novos negócios e a geração de empregos para os cidadãos.

Lembre-se que os recursos que oferecem questões de informações e tecnologias podem ser importantes para explorar novos negócios, de diversos setores. 

Apesar disso, essa ação é feita de forma que impacte o menos possível no ambiente, tendo sempre em mente o uso correto de matéria prima, de forma que exista equilíbrio entre a vida humana e o meio ambiente. 

Além disso, uma cidade inteligente conta com a otimização de recursos. Com a tecnologia auxiliando as aplicações, reduz-se a necessidade de recursos e maximiza-se os resultados. 

3 – Infraestrutura

Uma infraestrutura automatizada e tecnológica, presente em uma cidade inteligente, pede a utilização de certas tecnologias, como inteligência artificial (AI), sensores avançados e redes de dados de alta velocidade. Isso auxilia no monitoramento da segurança, transporte e abastecimento de água, energia e demais serviços. 

Mas aqui, a sustentabilidade e a tecnologia também andam juntas, porque toda a tecnologia permite que toda a estrutura da cidade vise menor impacto ao meio ambiente. 

4 – Relacionamento Digital

Redes sociais e fóruns digitais são pontes necessárias entre os habitantes e o poder público de uma cidade inteligente, permitindo maior transparência das autoridades e instituições públicas, como também a desburocratização de serviços.

5 – Integração

Uma cidade inteligente precisa contar com a integração de informação, para que todos os serviços públicos consigam trabalhar com maior eficácia.  Bombeiros e polícia, por exemplo, podem possuir acesso às informações das ocorrências de maneira facilitada e em tempo real, possibilitando uma ação integrada.

Exemplos de cidade inteligente

1 – Londres

A capital da Inglaterra, Londres, está em primeiro lugar no ranking do estudo realizado pelo Centro de Globalização e Estratégia do Instituto de Estudos Superiores – IESE, que estuda o desempenho de 174 cidades, de 80 países. 

Ela é referência no quesito mobilidade urbana, tendo um metrô com mais de 400 quilômetros de extensão. Além disso, seu sistema de transporte integra metrô, trem, ônibus, táxi e bicicletas, sendo necessário apenas um cartão para ter acesso. 

Pensando no meio ambiente, visando diminuir a poluição, Londres incentiva o uso do transporte público, restringindo a circulação de carros no centro e cobrando uma taxa para a circulação de veículos poluentes.

2 – Nova York

Nova York  está em segundo lugar na pesquisa, devido a somatória da gestão em economia, tecnologia, planejamento urbano, mobilidade urbana e capital humano.

Considerado o centro econômico mais importante do mundo, é a casa de 7.000 empresas de alta tecnologia, além do destaque devido aos serviços integrados de tecnologia, como o Wi-Fi Link NYC.

3 – Curitiba 

Curitiba, capital do Paraná, que possui sistemas de mobilidade urbana avançados, elegendo-o como o melhor trânsito do Brasil. A cidade também inovou com a criação do Ecoelétrico, uma frota de carros elétricos que prestam serviços públicos. 

4 – Amsterdã

A capital da Holanda se destaca como cidade inteligente principalmente pelo seu principal meio de transporte: a bicicleta. A cidade é completamente adaptada para o uso de bicicleta, com ciclovias e estacionamentos.

Mas essa não é a única iniciativa de Amsterdã para diminuir a poluição por carbono. Com o projeto Clean Air Action Plan, a cidade pretende reduzir a zero a emissão de gases poluentes no setor de transporte até 2030. 

O projeto pretende substituir veículos movidos a diesel e gasolina pelos que funcionam à base de eletricidade ou hidrogênio.

5 – São Gonçalo do Amarante

São Gonçalo do Amarante, no Ceará, tem como foco a habitação social. O projeto é voltado para pessoas de baixa renda que poderão contar com infraestrutura, tecnologia e bem-estar. 

A cidade irá contar com coleta de lixo inteligente, Wi-fi em todas as áreas institucionais, piso intertravado, sistemas de reaproveitamento da água, irrigação automatizada e fiação elétrica subterrânea. 

Ideias para criar uma cidade inteligente

Existem várias práticas que visam construir uma cidade inteligente, sendo que todas elas integram as características básicas citadas anteriormente. Dentre as ideias para criar uma cidade inteligente, as principais são: 

  • Desenvolver a economia, de forma que atraia investidores externos;
  • Wi-Fi gratuito, de qualidade, pela cidade para gerar o crescimento da cidade;
  • Criação de novos canais de comunicação para que a população tenha maior participação nas decisões governamentais;
  • Políticas públicas que garantam os direitos de toda a população;
  • Digitalizar todos os serviços, de forma que os integrem em algo único;
  • Estratégias para pensar um desenvolvimento sustentável;
  • Diminuir ao máximo a população;
  • Uso e captação de matéria-prima pensando em formas de proteger o meio ambiente. 

Você também pode gostar de:

Smart City Aparecida de Goiânia

Um projeto transversal de soluções urbanas para cidadãos inteligentes

Smart City Aparecida de Goiânia

Um projeto transversal de soluções urbanas para cidadãos inteligentes

© Copyright 2000-2022 TECNO - IT, TECNOLOGIA, SERVICOS E COMUNICACAO SA

Política de Cookies e Privacidade